HOME

/

Espetáculos / Adamastor

Adamastor

Adamastor

de Manuel A. Pina

AQUILO QUE OS OLHOS VEEM OU O ADAMASTOR

 

Uma viagem fascinante e emotiva, marcada pelo jogo contraditório entre o que se vê e o que se acredita. Obra que enlaça, de forma mágica e admirável, ficção e história.

 

O espaço é ocupado, na sua maioria, pela paisagem marítima, onde o real e o ficcional se entre-cruzam. A história é relatada em finais do primeiro quartel do século XVI, por uma personagem história - Mestre João - físico, astrólogo e conhecido cirurgião de D. Manuel. Este, após longos anos no Oriente, regressa, velho e doente, a Portugal. Nessa viagem de retorno, ao passar no Cabo da Boa Esperança, relata os acontecimentos que aí testemunhara muito anos antes.

 

A ação narrada por Mestre João passa-se no mar, em 1501, no interior de uma nau de frota de Pedro Álvares Cabral, que o mesmo Mestre João acompanhara na sua viagem, primeiro ao Brasil e depois, pela rota de Vasco da Gama, à Índia. Na viagem de regresso da Índia, a tripulação recolhera então na Angra de S. Brás, perto do Cabo da Boa Esperança, onde faziam aguada, um náufrago (Manuel) que contou uma história fantástica e terrível...

 

Duração: 60Min   
Faixa Etária: M/12
Representações: Lisboa, Porto e Braga

 

 

FICHA TÉCNICA

-

De: Manuel A. Pina    
Com: Carina Paquete, Carlos Paiva, Cátia Marinho, Eduardo Ribeiro, João Cruz, Miguel Ferraria, Tiago d'Almeida
Luz/Som: Gonçalo Oliveira
Adereços/Cenografia: Bruno Cunha, Carlos Paiva
Figurinos: Bruno Cunha
Mestra: Eduarda Mendes
Produção Executiva: Patrícia Roque
Encenação: Bruno Cunha

Adamastor
"Muitos Parabéns! Um espetáculo bem encenado, uma boa adaptação da obra e com uma variação de estilos, desde o cómico ao trágico. Os cenários, som e luz estavam excecionais." Prof.ª Ana Mafalda Almeida, Escola Pintor Almada Negreiros

"Considero que a encenação foi muito bem conseguida, agradando-me especialmente terem sido fiéis ao texto original. Estava muito curiosa para ver como seria apresentada a mudança de tempo e foi-o soberbamente. O jogo de luzes, aliado ao cenário, facilitou a viagem temporal. os meus alunos do 8º ano gostaram muito e divertiram-se imenso. Elogiaram, principalmente, os efeitos sonoros da tempestade, a forma bem conseguida de apresentar o Adamastor e a introdução do cómico com a personagem do marinh Prof.ª Fernanda Brandão, Escola Secundária Carlos Amarante